Início Destaque Gondola: Agente da Polícia suicida-se com arma de fogo

Gondola: Agente da Polícia suicida-se com arma de fogo

Agente da Policia da República de Moçambique, tira a sua vida com recursos a uma arma de fogo, por motivos obscuros até neste exacto momento na província de Manica, zona centro do País.

Trata-se de Damião Gane, primeiro-cabo da polícia, que até data da sua morte estava afecto ao posto policial de Amatongas, distrito de Gondola na província de Manica, centro de Moçambique.

Informação não confirmada pela polícia em Manica, indica que o agente teria brigado com alguém no recinto do seu posto de trabalho e que pelas intensas ameaças entre as duas partes, e o assunto resultou na morte do agente.

Segundo a polícia, o malogrado, no passado sábado, após uma jornada de trabalho, já no momento de lazer, abandonou os colegas e se dirigiu a cozinha, de onde se ouviu som de disparo, chegado ao local, aperceberam-se do sucedido.

Elsidia Filipe, Porta-voz da PRM, em Manica, diz que durante a sua convivência na corporação nunca foi notável algum comportamento que levasse a suspeitas de que o ex membro chegasse a este extremo.

Constrangido o irmão do malogrado, Garrido Abdul Gane, disse não ter conhecimento de algum problema que tenha motivado a esta atitude, dai que o futuro poderá esclarecer.

Já Madalena Zico, por sinal a viúva do malogrado, disse que interagiu como o seu marido momentos antes do sucedido e e4ste disse que esta tudo bem, para sua surpresa foi informada que este perdeu a vida.

Damião Abdul Gane, ingressou na PRM em 2004, tendo passado pelos distritos de Tambara, Comando Provincial da PRM de Manica, 2ª Esquadra da PRM me Chimoio, distrito de Macate e Gondola.

O insólito aconteceu no último sábado no posto policial de Amatongas distrito de Gondola na província de Manica, centro de Moçambique.

De recordar que este é o segundo caso da morte de agente da PRM ainda este ano em menos de 15 dias sendo o primeiro que vitimou o comandante da terceira esquadra que foi batido violentamente na porta da sua viatura na ponte sobre o rio Tembwe na Cidade de Chimoio e este deste agente que morreu com motivos menos claros.

Abrahamo Cufa – Chimoio-Manica

Artigo anteriorRelógios de 92 mil euros para premiados da FIFA foram roubados
Próximo artigoAntigo administrador da LAM Jeremias Tchamo condenado por abuso de função