Os serviços de Registo e Notariado resolveram adiar a implementação dos pagamentos de serviços daquela área por via bancária.

Segundo o director nacional-adjunto dos Serviços de Registo e Notariado, Danilo Momady, este adiamento advém da necessidade de preparar melhor de modo a familiarizar-se com as mudanças operadas.

“A nível interno, percebemos que os utentes precisam ainda de uma preparação para melhor se familiarizarem com os mecanismos de funcionamento do sistema de pagamento via banco”, disse Momady, afirmando ainda a necessidade de disseminação da informação “durante a interacção com o público, através de várias plataformas de disseminação, constatou-se haver ainda necessidade de continuar a divulgar e a disseminar a informação sobre o pagamento via banco nas instituições do Ministério da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos”.

Recorde-se que esta medida visa, sobretudo, combater casos de desvio de fundos e corrupção e, por outro lado, aumentar os níveis de cobrança de receita para o Estado e, de forma particular, melhorar as condições das infra-estruturas do sector.