O novo regulamento de exames finais, introduzido no Sistema Nacional de Educação, pelo Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH), no arranque do ano lectivo 2015, parece ter sido bem recebido pelos estudantes afectados por este novo modelo.

É que o MINEDH decidiu, neste novo regulamento, reduzir de oito para cinco o número de exames a serem realizados na 10ª e 12ª classe.

Comparativamente aos anos anteriores, os estudantes do ensino secundário passam a realizar menos três provas, onde são considerados obrigatórios os exames de Português, Matemática e Inglês, sendo que os outros dois, complementares, serão anunciados um mês antes da época dos exames.

Entretanto, os alunos abrangidos por essa medida mostraram o seu agrado, considerando-a bem-vinda “é uma medida inteligente e que, com certeza, irá aliviar esta sobrecarga que recai sobre nós, sobretudo na época de exames, uma vez que o nosso foco poderá estar mais centrado”, disse Teddy Walter, estudante da 10ª classe.

Já, Íris Shirley, outra estudante, apesar da satisfação com que recebe a informação, teme que esta medida crie certa preguiça no seio dos alunos “é preciso pensar nos dois lados da moeda. Alguns estudantes podem, por sentir-se mais aliviados, desleixar-se e simplesmente pensar que tudo está mais simples. Por outro lado, podemos centrar nosso foco nos exames que iremos realizar e empenharmo-nos mais neles, aumentando desse modo a possibilidade de obter resultados positivos”, realçou.

Refira-se que para o ensino primário, o Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano aboliu o exame da 5ª classe, passando a 7ª classe a ser a única com exame.