Georgia Mitchell, de 5 anos de idade, passa os meses quentes de verão assistindo os amigos brincarem do lado de fora, enquanto olha desesperada através da janela querendo lhes fazer companhia à luz do sol.

Mas uma condição rara na pele a deixa coberta de escamas dolorosas, a mantendo dentro de casa durante toda a estação, com medo de ficar exposta aos raios solares.

Quando Georgia nasceu, os médicos a diagnosticaram com uma doença extremamente rara, chamada Eritrodermia ictiosiforme não bolhosa. O caso se agrava com o sol e o calor.

A mãe de Georgia, Misty Mitchell, de 33 anos, disse que logo que ela deu à luz sua filha, sabia que algo estava errado. “Quando Georgia nasceu ela tinha escamas em toda a sua pele, parecia que havia sido queimada”, disse ela.

Uma das complicações da doença é que ela impede o processo normal de transpiração. Isso significa que a luz solar e os exercícios podem agravar os problemas na pele, a deixando mais dolorosa e ferida.

Misty, disse: “Houve muitas festas de aniversário que ela pediu para ir e tivemos que dizer não, por causa do calor. Mas é incrível que quando o inverno chega a cada ano, podemos deixá-la sair.”

Misty e seu marido, Sonny, de 38 anos, foram avisados de que a filha poderia não sobreviver mais do que duas semanas. Mas a criança vem surpreendendo a todos e melhorando sua condição de vida, apesar do problema raro.