Pelo menos 12 pessoas morreram e 120 ficaram feridas num descarrilamento ocorrido no metro de Moscovo, na manhã desta terça-feira.

O acidente ocorreu na linha azul do metro de Moscovo, pelas 08:30 (07: 30 em Maputo), entre as estações de Slavyansky Bulvar e Park Pobedy. Pelo menos 95 dos feridos foram transportados para o hospital, sendo que 50 estão em estado grave. Um dos passageiros contou, à saída, que esperou mais de uma hora no túnel até começar a evacuação.

«O metro travou bruscamente. As luzes apagaram-se e havia muito fumo. Ficámos presos e só conseguimos sair por milagre. Muitas pessoas ficaram feridas, principalmente na primeira carruagem», contou outro passageiro à Rossiya-24.

Cerca de 60 ambulâncias estão na estação de Slavianski Boulevard, mais próxima do lugar onde ocorreu o descarrilamento, e a partir da qual foram retiradas mais de 350 pessoas.

De acordo com o Ministério para as Situações de Emergência russo, o acidente deveu-se a uma violenta queda da tensão eléctrica, que provocou um erro no sistema de sinalização e uma paragem do comboio.

As autoridades organizaram um serviço de autocarros para transportar os passageiros entre as estações afectadas pelo acidente.

O acidente de hoje é o mais grave registado no metro de Moscovo nos últimos anos. A 5 de Junho de 2012, um incêndio entre as estações centrais de Biblioteca Lenin e Ojotnyi Riad obrigou a retirar mais de 4.500 passageiros.