Em confronto da pré-eliminatória de acesso à fase de grupos de qualificação para o Campeonato Africano das Nações em Futebol (CAN) de 2015, os “Mambas” humilharam com goleada o Sudão do Sul por 5 a 0. A partida teve lugar no Estádio Nacional do Zimpeto, na capital moçambicana.

Foi por uma mão cheia de golos que a selecção nacional de futebol, sob as ordens de João Chissano, venceu no primeiro dos dois embates desta pré-eliminatória diante do Sudão do Sul.

Altamente ofensivo e baseado num 4 – 3 – 3 composto por seis jogadores naturalmente de ataque, o combinado nacional abriu o marcador à passagem do minuto 13. A partir da zona defensiva, Dário Khan lançou Sonito ao ataque que, encostado na linha de fundo, cruzou a bola para o cabeceamento ao poste de Reginaldo. Na recarga, Josimar não foi perdulário.

Depois de várias oportunidades de golo desperdiçadas, o que para muitos descortinava um problema sério de finalização da nossa selecção, mesmo com seis atacantes em campo, Mexer Sitoe, defesa central, encarregou-se de ampliar a vantagem com um golo de belo efeito.

Cinco minutos mais tarde, ou seja, no segundo minuto de compensação depois dos 45, Sonito finalizou com perfeição o belo centro de Miro, apontando o 3 a 0, resultado com que se foi ao intervalo.

A segunda metade iniciou, em termos de criação de jogadas ofensivas, com um lance similar ao segundo golo. A partir do flanco esquerdo, Miro cruzou a bola ao encontro de Sonito que fez o 4 a 0.

O Sudão do Sul não soube responder. Aliás, em abono da verdade diga-se, aquele conjunto não desferiu sequer um remate na baliza de Ricardo Campos até ao minuto 85. A única jogada de perigo culminou com o disparo de Akech que passou ao lado.

A sete minutos do fim, João Chissano decidiu refrescar o ataque da sua equipa ao substituir Reginaldo por Isac. E a primeira vez que o avançado tricolor tocou na bola, um minuto depois, foi para fazer o 5 a 0, um resultado que, de forma prematura, coloca Moçambique na fase seguinte de apuramento ao Campeonato Africano de Futebol, prova que terá lugar no próximo ano em Marrocos.

Falando momentos após o jogo, João Chissano congratulou os seus jogadores “pelo empenho neste confronto e por terem assimilado, como deve ser, as estratégias definidas ao longo da semana”. Ainda, o seleccionador nacional disse que vai para o jogo da segunda “mão” a pensar já na fase seguinte.

O técnico do Sudão do Sul, por sua vez, reconheceu a derrota e aceitou que a eliminatória está perdida.