Início Economia Agricultura Autoridades da província de Maputo lançam alertas às populações para subida de...

Autoridades da província de Maputo lançam alertas às populações para subida de caudais

Pelo menos cinco mil hectares de culturas diversas ficaram alagados na baixa do distrito da Manhiça, província de Maputo, na sequência da subida dos níveis do caudal do rio Incomáti.

A directora Provincial dos Combatentes e porta-voz do Governo da província de Maputo, Constância Guiamba, disse nesta terça-feira à Reportagem do Canalmoz que até ao último domingo, os caudais dos rios Maputo, Umbeluzi e Incomáti registaram subida de níveis.

De acordo com a senhora Guiamba, no caso do rio Maputo, cujo nível de alerta é de 3.5 metros, este registou há três dias uma subida para 3.70 metros, estando neste momento (segunda-feira) com tendência de baixar para 3.27 metros. Para o rio Incomáti, cujo nível de alerta é 5 metros, neste momento a situação é de 3 metros para a região de Ressano Garcia e 4.18 para a região de Magude, esta última onde a três dias registava problemas de acessibilidade.

“Mesmo assim, há uma transitabilidade deficiente na zona de Magude”, alertou Constância Guiamba, acrescentando que apesar da tendência de baixa dos caudais, “qualquer chuva a montante noutros países poderemos ficar afectados”.

A nossa fonte referiu-se também ao rio Umbeluzi, garantindo que está controlado. Por outro lado, disse que neste momento, a barragem de Corumana está a receber descargas do rio Incomáti que regularmente quando há regista desnível descarrega naquela barragem onde também o rio Sabié descarrega.

O Governo da província de Maputo começou a lançar na semana passada alertas para as populações que vivem nas regiões baixas no sentido de se retirarem para as zonas seguras, devido à ameaça de subida dos caudais dos principais rios da província.

Na verdade, os rios Maputo, Incomáti e Umbeluzi, na província de Maputo, continuavam a subir de caudal nos últimos três dias.

Os distritos de Matutuíne, Magude e Manhiça são os mais foram mais afectados pela subida dos caudais dos rios Maputo e Incomáti.

As autoridades governamentais da província de Maputo continuam a alertar as populações para se precaverem dando a conhecer que prevê-se até Março próximo, a queda normal das chuvas para tendências acima de normal, que poderão afectar pessoas, culturas e animais. Outro alerta é de que “qualquer chuva a montante nos países vizinhos, a província de Maputo, poderá ser afectada pelas descargas”.

As previsões do Instituto Nacional de Meteorologia e do Instituto Nacional de Gestão das Calamidades apontam para a ocorrência de chuvas normais com tendências de acima do normal que poderão provocar cheias e alagamentos no período que vai até Março de 2014.

Artigo anteriorSeis pessoas morreram vítima de afogamento na Costa do Sol
Próximo artigoMilhares no último adeus ao “Rei” Eusébio