Os médicos especialistas obstetras e ginecologistas escreveram uma carta profunda a reagir com repúdio à decisão do Governo, anunciada recentemente pelo Ministro de Saúde Alexandre Manguele, de suspender o curso de pós-graduação da área.

Na carta que a nossa fonte pública na integra e no formato original (versão digitalizada estará disponível em breve na página web: www.canalmoz.co.mz) os médicos do Colégio de Obstetrícia e Ginecologia na Ordem dos Médicos de Moçambique e da Associação Moçambicana de Obstetras e Ginecologistas, denuncia a intenção de quem Governa de querer destruir o Serviço Nacional de Saúde e alertam que a decisão de suspender o curso terá impacto negativo na “mortalidade materno neonatal”.

Obstetras e ginecologistas repudiam suspensão do curso de pós-graduação

Escrevem os médicos especialistas que o curso que acaba de ser suspenso pelo Governo é que garantia a formação de obstetras e ginecologistas que trabalham em todo o País por isso afirmam duvidarem até do “patriotismo” de quem tomou a decisão de suspende-lo.

A carta é assinada por dois professores doutores obstetras e ginecologistas, nomeadamente António Bugalho e Nafissa Osman. o primeiro é presidente do Colégio de Obstetrícia e Ginecologia na Ordem dos Médicos de Moçambique e a segunda presidente da Associação Moçambicana de Obstetras e Ginecologista

Canalmoz