Sociedade Segurança Por extorsão: Expulsos dois agentes da FIR

Por extorsão: Expulsos dois agentes da FIR

Por extorsão: Expulsos dois agentes da FIR
Os acusados Ângelo Eusébio, 32 anos, e Lourenço Jorge (42) são respectivamente guarda e sargento afectos à brigada central daquela força, localizada no bairro Luís Cabral.

Segundo o porta-voz da Polícia no Comando-Geral da PRM, Pedro Cossa, trata-se de uma acção que não compactua com o “modus operandi” da Polícia de Moçambique, mas de apenas alguns agentes que se aproveitam da sua condição para roubar ao povo.

“Trata-se de indivíduos desonestos que ingressam para a corporação com objectivos de roubar as pessoas ao invés de proteger, tarefa para a qual foram apurados. E como a Polícia não se compadece com estas acções, corre um processo disciplinar que vai culminar com a expulsão dos dois agentes”, disse Cossa.

Sem avançar dados sobre os montantes usurpados pela dupla, a nossa fonte garantiu que decorrem ainda investigações com vista à identificação do número total das vítimas e recuperação dos montantes em causa.

“O que podemos garantir é que o processo segue os seus trâmites legais, estando a corporação a prosseguir com as investigações a fim de apurar se existirão ou não casos da mesma natureza para se tomar medidas”, acrescentou o porta-voz.

Os casos de extorsão, quer por agentes das diferentes forças policiais, quer por indivíduos que se fazem passar por membros da Polícia, tendem a crescer com maior incidência na cidade de Maputo. Os últimos crimes de falsa qualidade aconteceram nos bairros Unidade 7, arredores de Xipamanine e George Dimitrov, levando dois jovens às celas da Polícia.

No primeiro, um jovem de 22 anos, foi surpreendido a extorquir dinheiro de cidadãos na via pública, fazendo-se passar por agente da Polícia de Protecção. O facto acontecia com conivência de um agente em funções na localidade de Matalane, na província de Maputo, que emprestara a arma e seu uniforme ao falsário.

No outro, registado em Novembro último, mais de oito comerciantes ficaram prejudicados durante uma operação de fiscalização levada a cabo por um falso agente da Polícia Municipal no Mercado George Dimitrov.

O indivíduo em causa, 34 anos de idade, identificado por Ildo Francisco Gabriel e residente no bairro de Magoanine A, acabou nas barras do tribunal naquela jurisdição, por falsa qualidade. Na posse daquele, terão sido apreendidas duas licenças de igual número de estabelecimentos comerciais e produtos alimentares.

Artigo anteriorUBA: Assaltantes roubam três milhões em banco
Próximo artigoRamaya em liberdade condicional