O Sistema eléctrico e de esgotos do Hospital Central de Maputo (HCM) vão ser reabilitados dentro em breve, no quadro de um plano administrativo daquela unidade sanitária.
A rede eléctrica e de drenagem de águas negras daquele hospital é bastante antiga, com mais de 100 anos. Neste contexto, com o aumento de pacientes e actividades médicas urge redimensionar as infra-estruturas de modo a adequá-las à realidade actual. Tudo porque nos últimos anos foram adquiridas e instaladas novas máquinas hospitalares, algumas das quais de alto consumo da corrente eléctrica.

Zacarias Zindoga, director administrativo do Hospital Central de Maputo, disse a propósito que a reabilitação que será feita com fundos do Estado vai melhorar o funcionamento do equipamento indispensável para o diagnóstico dos doentes que buscam atendimento naquele estabelecimento.

De igual modo, as obras de reparação e ampliação do sistema de esgotos vai eliminar os sucessivos problemas que se verificam na drenagem das águas e, não raras vezes, impedindo o funcionamento de alguns sanitários.No quadro destas obras, o HCM conta com assessoria técnica da empresa Electricidade de Moçambique (EDM) e do Ministério das Obras Públicas e Habitação (MOPH).

Presentemente, aquelas entidades estão a fazer o diagnóstico que irá determinar o tipo de intervenção que a ser feita. Enquanto isso, estão em curso trabalhos preparatórios dos cadernos de encargo que serão publicados tendo em vista seleccionar as empresas que deverão executar as obras.

Ainda com base no dinheiro do orçamento do Estado 2012 será reabilitado o bloco operatório dos Serviços de Urgências e Reanimação (SUR) e três elevadores. `Queremos que o HCM preste os serviços de melhorar qualidade aos doentes. Um hospital como este sem elevadores transtorna muito aos funcionários e pacientes´, disse Zindoga.

Estas obras todas estão orçadas em 30 milhões de meticais e deverão terminar no presente ano.

Enquanto as obras referidas não iniciam, estão em curso trabalhos de melhoramento da área de medicina legal, que contam com apoio da Organização Mundial de Saúde (OMS). A execução iniciou no último trimestre do ano passado estando, neste momento, na fase de entrega. Com esta obra, a medicina legal ganhou maior espaço…