Economia LAM recupera dívida e sai da insolvência

LAM recupera dívida e sai da insolvência

Receba atualizações de trabalhos do MMO Emprego

Siga o nosso canal do Whatsapp para receber atualizações diárias anúncios de vagas.

Clique aqui para seguir

As Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) deixaram de estar insolventes ao cobrar, desde Abril, 47,3 milhões de dólares, em dívidas do Estado e privados, mas mantém risco de colapso, disse fonte da empresa.

“A posição de endividamento ficou reduzida” melhorando o rácio de dívida sobre capital próprio, levando a LAM a deixar de ser considerada insolvente”, afirmou Sérgio Matos, membro da comissão de gestão da empresa.

Estes ganhos operacionais resultam do impacto positivo da intervenção da empresa sul-africana Fly Modern Ark, que entrou em acção em Abril, para a reestruturação da transportadora de bandeira nacional , avançou Matos.

O responsável apontou a recuperação de verbas decorrente de serviços de transporte aéreo não pagos e o fim da venda de bilhetes a crédito como acções que estão a permitir a recuperação.

O esforço fez com que a dívida da LAM caísse, mas não o suficiente para deixar de ser elevada, situando-se acima de 300 milhões de dólares, prosseguiu Matos.

Para estes avanços “não houve injeccão de [capital] por parte do Governo”, principal accionista da empresa – as outras quotas são detidas por gestores e trabalhadores – sublinhou o gestor, recusando-se a entrar em pormenores devido à confidencialidade de algumas cláusulas no contracto entre o executivo e a Fly Modern Arc.

Algumas dívidas à LAM, prosseguiu, são incobráveis, porque pertencem a devedores extintos.

Sérgio Matos revelou que, desde Abril, o preço dos bilhetes da companhia foi reduzido em 30%, visando atrair mais passageiros e aumentar as receitas da empresa.

“No nosso entender, é uma redução para sempre e podemos reduzir ainda mais”, enfatizou.