Destaque Beira: Agente recenseador e duas mulheres detidas por suborno

Beira: Agente recenseador e duas mulheres detidas por suborno

Receba vagas no seu WhatsApp

Siga o nosso canal do WhatsApp para receber vagas no status do WhatsApp.

Clique aqui para seguir

Três pessoas foram detidas no último fim-de-semana, na Beira, pelo Gabinete Provincial de Combate à Corrupção em Sofala, quando foram supostamente flagradas em subornos para facilitar o recenseamento.

Os detidos são um agente recenseador e duas mulheres. O recenseador cobrou dinheiro às duas mulheres que pretendiam ser recenseadas no bairro da Manga, na cidade da Beira, com objectivo de as inscrever imediatamente em detrimento dos outros eleitores que já estavam numa longa fila.

“Os nossos agentes operativos que se fizeram presentes ao local após denúncias populares presenciaram a entrega dos valores. Cada uma das indiciadas entregou ao recenseador em causa 100 Meticais e eles foram detidos em flagrante. Já foi elaborado um expediente que está a ser tramitado para depois ser remetido ao tribunal para julgamento na forma sumária”, explicou Marina Macamo, magistrada do Ministério Público na Beira.

Segundo o Gabinete Provincial de Combate à Corrupção em Sofala, a conduta do recenseador consubstancia ao crime de corrupção passiva e de corrupção activa para as duas mulheres.

Para o recenseador eleitoral, a moldura penal varia de um anoa cinco anos de prisão e as outras indiciadas podem vir a cumprir penas de dois anos de prisão.

Ainda na Beira, subiu para cinco o número de eleitores detidos por ilícitos eleitorais, supostamente por tentarem recensear-se nesta urbe, enquanto reside noutras regiões. A Polícia diz que está a clarificar os casos e que oportunamente irá pronunciar-se.