Destaque Gasolineiras não preveem queda dos preços dos combustíveis para este ano

Gasolineiras não preveem queda dos preços dos combustíveis para este ano

As empresas de comercialização a retalho de combustíveis confirmam não haver, nesta altura, condições para a queda dos preços dos combustíveis este ano, e consideram inclusivamente que, o mais provável nesta altura é que venham a aumentar nas próximas semanas. Segundo as gasolineiras, neste momento, o litro de gasolina deveria custar 115 meticais.

Depois de o ministro da Economia e Finanças, Max Tonela, ter anunciado que está projectada para Outubro e Novembro uma queda dos preços dos combustíveis em Moçambique.

No entanto, a Associação Moçambicana de Empresas Petrolíferas (AMEPETROL) entende que, em vez de se pensar em reduzir, os preços deveriam aumentar para alcançar os reais e os actuais [preços]. Segundo o secretário-geral da AMEPETROL, Ricardo Cumbe, neste momento, o gasóleo e a gasolina deveriam estar a custar acima de 100 meticais – 115 meticais por litro, escreve o Diário Económico.

A situação dos preços dos combustíveis líquidos a nível internacional estabilizou e está com uma tendência decrescente. O petróleo já atingiu um pico de 120 dólares por barril, apesar de, neste momento, estar a ser negociado à volta de 95 dólares.

Todavia, a AMEPETROL avança que, apesar de “haver uma queda a nível da fonte, é preciso explicar que ela não se manifesta automaticamente no preço de venda ao público aqui no País por várias razões, entre elas a fórmula usada para a fixação dos preços, que é uma média ponderada”.

No que diz respeito ao volume da dívida do Governo para com as gasolineiras, Ricardo Cumbe afirma: “já perdemos a conta, podemos dizer que o valor é avultado. A última vez que contabilizámos estávamos em mais de 150 milhões de dólares”.

O preço do barril de petróleo, a nível internacional, está em queda desde o início deste segundo semestre, e há estudos, embora não unânimes, que indicam que, até ao fim do ano, estará abaixo dos 70 dólares, depois de ter atingido este ano um máximo de 120 dólares.