Destaque Superlotação em cadeias está acima dos 300%

Superlotação em cadeias está acima dos 300%

As cadeias da região centro do país registam uma sobrelotação de 300,1%, sem que seja visível uma alteração na tendência de abrandamento na ocupação excessiva, indicam dados oficiais

“Isto é uma preocupação “, disse Jacinta Ntambalica, directora do Estabelecimento Penitenciário de Sofal, falando à imprensa, à margem das celebrações dos 47 anos dos Serviços Penitenciários Moçambicanos.

Para o descongestionamento das cadeias, Ntambalica defendeu a construção de mais prisões e a aplicação de medidas alternativas à reclusão, nomeadamente o trabalho comunitário.

“Desde a independência nacional, o país não construiu novos estabelecimentos penitenciários, só agora é que estamos a construir”, enfatizou.

Para ilustrar a gravidade da situação, aquela responsável deu o exemplo da cadeia da cidade da Beira, capital da província de Sofala, que alberga 800 reclusos para apenas 50 camas.

“A superlotação no sistema penitenciário está a atingir níveis insustentáveis, tornando difícil a respectiva gestão, segurança, reabilitação e ressocialização dos reclusos. É urgente a adopção de uma estratégia que garanta, a curto e médio prazos, o incremento da capacidade instalada”, referiu.