Destaque Relatório denuncia falta de coordenação entre tropas da SADC

Relatório denuncia falta de coordenação entre tropas da SADC

O Relatório produzido pelo Presidente Cessante da Troika da SADC (Comunidade de Desenvolvimento da África Austral) para Política, Defesa e Segurança, Mokgweetsi Masisi, denuncia falta de comunicação e até de coordenação entre as chefias militares da SADC.

No entanto, sublinhe-se, a Carta, escreve que o relatório não especifica se as falhas ocorrem na coordenação das operações da SADC em Cabo Delgado.

Entretanto, o Inspector-Geral do Ministério da Defesa Nacional, Major-General Victor Muirequetule, diz tratar-se de uma situação conjuntural, caracterizada pela falta de partilha de informação por parte dos Estados-membros, incluindo Moçambique.

“(…) Muitos Estados têm dificuldade de mandar as informações, mas é um assunto que o tempo pode se encarregar em resolver porque são questões técnicas. Obviamente, Moçambique não está fora desta linha de dificuldades de comunicação”, explicou Muirequetule aos jornalistas, sem, no entanto, apontar as razões desta falta de coordenação.

“A avaliação, que fazemos ao Relatório do Presidente do Grupo de trabalho da SADC, é boa. Foi capaz de dizer fielmente todas as actividades que fizemos, apesar dos constrangimentos que todos sabemos por conta da Covid-19”, sublinhou a fonte.

Refira-se que desde a entrada das tropas estrangeiras em Cabo Delgado que se tem reportado falhas de comunicação e coordenação entre as tropas moçambicanas, ruandesas e da SAMIM (Missão da SADC em Moçambique), porém, não assumidas pelas autoridades.

Aliás, o recrudescimento dos ataques terroristas no distrito de Mocímboa da Praia é atirado também à “ineficiência” das acções da SAMIM, no distrito de Nangade, local de onde partem os terroristas que desestabilizam o ex-bastião dos insurgentes.

Sublinhar que a reunião dos Inspectores da Defesa da SADC, que teve lugar ontem, enquadra-se também nos preparativos da Cimeira Ordinária dos Chefes de Estado e de Governo da SADC, agendada para os dias 17 e 18 de Agosto de 2022, na República Democrática do Congo. Na reunião, lembre-se, será apreciado o Relatório abrangente da intervenção da SAMIM em Cabo Delgado.