Destaque Erros no livro escolar: Governo quer responsabilização dos culpados

Erros no livro escolar: Governo quer responsabilização dos culpados

O Governo diz que os culpados pelos erros contidos nos manuais da sexta classe deverão ser responsabilizados.

O Porta-voz do Conselho de Ministros afirma que a comissão de inquérito tem de apresentar, de forma célere, os resultados da investigação, num prazo máximo de quinze dias.

Filimão Suazi ”O Governo tomou conhecimento de terem sido constatados alguns erros no manual da sexta classe. E foi informado que foi constituída uma comissão de inquérito que se pretende que deverá trabalhar de forma célere para que sejam levantadas todas as situações que terão levado que o livre se apresentasse nesses termos e sendo identificados culpados no processo, deverá ser feita a necessária e sempre oportuna responsabilização”.

Erros que agitaram a opinião pública nacional, foram matéria de analise da sessão do Conselho de Ministros, realizada esta terça-feira, em Maputo . Segundo o Porta-voz do Conselho de Ministros os resultados do inquérito devem ser apresentados num prazo de duas semanas.

Filimão Suazi “A comissão constituída tem até 15 dias para trabalhar. É nossa expectativa que até período anterior possamos ter os resultados dada a pertinência do assunto penso que tudo será feito para que num espaço mais breve de tempo os resultados deste trabalho sejam apresentados para que se possa tomar as medidas necessárias”.

Na sessão desta terça-feira, o governo chancelou o decreto que aprovou os preços mínimos de compra ao produtor de Algodão Caroço, a taxa de descaroçamento a vigorar na campanha agrária 2021/2022, cria o mecanismo de estabilização do algodão e aprova os respectivos valores de estabilização para esta campanha.

Foi também aprovado o Regulamento do Estatuto Geral dos Funcionários e Agentes do Estado e revoga o Decreto número 05 /2018, de 26 de Fevereiro.