Início Sociedade Há cerca de 1300 processos disciplinares contra funcionários públicos

Há cerca de 1300 processos disciplinares contra funcionários públicos

Cerca de 1300 processos disciplinares contra servidores públicos foram instaurados no ano passado em todo o país por prática de actos que indiciam corrupção, peculato e desvio de fundos, revelou no Parlamento o Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, no encerramento da sessão de apreciação e análise da Conta Geral do Estado 2020.

Os referidos processos foram submetidos às entidades competentes para responsabilização criminal. Aliás, o Primeiro-Ministro disse que o Governo continuará a responsabilizar disciplinarmente os servidores públicos que não cumprirem com as regras e procedimentos estabelecidos na gestão da coisa pública.

Reafirmou o compromisso do Executivo de continuar a reforçar a fiscalização e o controlo interno a todos os níveis, intensificando a realização de inspecções regulares para corrigir, em tempo útil, possíveis irregularidades nos sistemas de gestão.

Segundo o Primeiro-Ministro, o Governo está ciente da necessidade de continuar a trabalhar na melhoria da gestão financeira do Estado, no que concerne à observância do rigor, sobretudo na aplicação da legislação vigente sobre a contratação pública, nos mecanismos de fiscalização e controlo e nos processos de registo contabilístico, inventariação e gestão do património do Estado.

Sobre a contratação de empreitadas de obras públicas, fornecimento de bens e prestação de serviços ao Estado, do Rosário disse que o Governo continuará a observar os procedimentos de concurso público estabelecidos na legislação específica sobre a matéria.

FONTEJornal Notícias
Artigo anteriorEx-líder da IURD é acusado entre outros crimes de associação criminosa
Próximo artigoHá perseguição contra ex-guerrilheiros do DDR