Início Destaque Consórcio de jornalismo da Argentina sofreu ataque à bomba

Consórcio de jornalismo da Argentina sofreu ataque à bomba

Fachada do edifício ficou afetada pelo fogo, mas não há registo de feridos ou danos materiais

Lideres políticos e associações de imprensa condenaram na terça-feira o ataque à bomba contra a sede do Grupo Clarín, o maior consórcio de jornalismo da Argentina, considerando que visa intimidar e constitui uma grave violação da liberdade de imprensa.

O jornal Clarín divulgou na sua página na Internet que um grupo de pelo menos nove encapuzados arremessou sete ou oito bombas incendiárias improvisadas (‘cocktail molotov’) na madrugada de terça-feira contra uma das entradas do edifício onde está instalada a sede do grupo, em Buenos Aires.

Artigo anteriorChile pretende aprovar casamento homoafetivo
Próximo artigoSecretário-geral da ONU preocupado pelo estado da paz na Colômbia