Início Internacional Restrição de voos abriu tensão diplomática entre França e Argélia

Restrição de voos abriu tensão diplomática entre França e Argélia

A restrição de voos de aviões militares franceses no território argelino e convocação de embaixador abriram um novo capítulo da tensão diplomática entre os dois países. Declarações de Emmanuel Macron motivaram a crise.

A Argélia recusou permitir que dois aviões militares franceses sobrevoassem seu território e ainda convocou o embaixador argelino em França.

O novo capítulo da crise diplomática entre os dois países se deve a declarações atribuídas ao Presidente francês, Emmanuel Macron. A Presidência argelina expressou a sua “rejeição categórica” do que considera “interferência inadmissível nos seus assuntos internos”.

Segundo o diário “Le Monde”, Macron terá descrito, na passada quinta-feira (30.09), o país como um “sistema político militar” com uma “história oficial reescrita”, durante um encontro com descendentes de figuras proeminentes da guerra de independência argelina.

A Argélia rejeitou “firmemente” as declarações de Macron e criticou-as como interferência em seus assuntos internos.

Perante esta situação, o Presidente argelino, Abdelmedjid Tebboune, decidiu chamar o embaixador argelino em França para consultas, poucos dias depois de o embaixador francês em Argel ter sido chamado, na sequência da decisão de Macron de reduzir drasticamente o número de vistos concedidos a cidadãos da Argélia, Tunísia e Marrocos.

FONTEDW
Artigo anteriorPaís não registou mortes por covid-19 durante final de semana
Próximo artigoMoçambique perdeu diante da África do Sul em jogo da Taça Cosafa