Início Internacional Africa Jornalistas sofrem perseguições por autoridades em Angola

Jornalistas sofrem perseguições por autoridades em Angola

Em Angola, o Comité para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) defendeu que autoridades não devem contestar recurso feito pelo jornalista Carlos Alberto, do portal “A Denúncia”; e que precisam parar de perseguir jornalistas.

As autoridades não devem responder ao recurso da sentença de prisão e multa, e devem parar de apresentar casos criminais de difamação contra os membros da imprensa”, lê-se numa declaração da Organização Não Governamental (ONG) dedicada à defesa dos jornalistas, segundo informação avançada ontem (18.09) pela agência de notícias Lusa.

Em causa está a decisão da passada segunda-feira (13.09), por parte do Tribunal Provincial de Luanda, que condenou o editor do jornal online ‘A Denúncia’ por difamação, denúncia injuriosa e violação da liberdade de imprensa.

O jornalista foi condenado a dois anos de prisão e a uma multa de 110 milhões de kwanzas – equivalentes a 150 mil euros – mas permitiu que ficasse solto durante 20 dias para permitir a emissão de uma desculpa pública, de acordo com os relatos da imprensa angolana, que pormenoriza que para anular a sentença, a desculpa teria de ser publicada na sua página do Facebook de cinco em cinco dias e no site ‘A Denúncia’ durante 45 anos.

FONTEDW
Artigo anteriorQueimadas destruíram cerca de 500 hectares de vegetação na Reserva Especial de Maputo
Próximo artigoSelecção Nacional de basquetebol perdeu diante da Angola no Afrobasket nos Camarões