Início Sociedade Fabião Mabunda não pretende devolver de dinheiro ao Estado

Fabião Mabunda não pretende devolver de dinheiro ao Estado

Empresário admite ter feito pagamentos de serviços e bens ligados à construção e compra de imóveis da família de Gregório Leão. Mabunda, porém, não fala em danos aos moçambicanos: “Não há motivo para devolver dinheiro”.

O arguido Fabião Mabunda disse na terça-feira (14.09) ter beneficiado de 0,4% do total que o grupo Privinvest terá desembolsado para Ângela Leão, arguida e mulher do antigo diretor da “secreta” moçambicana, afastando a possibilidade de devolução do dinheiro ao Estado.

“Eu recebi dinheiro da Privinvest e devolvi à Privinvest. Agora, o que está a falar de danos ao povo moçambicano: eu não entro nessa questão. O que eu ganhei foram 0,4% e não vejo motivo de eu ter de devolver este dinheiro ao povo moçambicano”, declarou Fabião Mabunda, respondendo a questões colocadas pela Ordem dos Advogados de Moçambique (OAM).

A OAM exerce o papel de assistente e auxiliar do Ministério Público no julgamento do processo das chamadas ‘dívidas ocultas’, que decorre na cadeia de máxima segurança de Maputo, vulgo BO, em tendas adequadas à dimensão do caso.

Mabunda, um empreiteiro de 43 anos, admitiu ter beneficiado de 0,4% de um total de 387 milhões de meticais [cinco milhões de euros], valores que, segundo o réu, teriam sido repassados alegadamente a um indivíduo do grupo Privinvest e para outras pessoas indicadas por Ângela Leão: empreiteiros e empresas de prestação de diversos serviços.

FONTEDW
Artigo anteriorMISAU anunciou mais 1 óbito e 221 casos de Covid-19
Próximo artigoINAM alerta para a ocorrência de calor intenso em Maputo e Gaza