Início Internacional Africa Transportadores protestam contra o excesso de fiscalização da polícia em Pemba

Transportadores protestam contra o excesso de fiscalização da polícia em Pemba

Protesto de transportadores contra alegados excessos da polícia paralisou a circulação de passageiros em Pemba. Investigador alerta que o excesso de fiscalização em Cabo Delgado pode atirar os jovens para o crime.

Muitos munícipes de Pemba, na província de Cabo Delgado, viram os seus compromissos cancelados ou atrasados na segunda-feira (19.07), devido à paralisação do transporte urbano de passageiros – os chamados “chapa 100”.

A paralisação das atividades de transporte público de passageiros aconteceu em protesto contra a atuação das autoridades. Segundo os motoristas, a classe está a ser alvo de uma perseguição policial.

Na segunda-feira, a polícia viu-se forçada a mobilizar os seus agentes para debelar a onda de manifestações dos transportadores. O porta-voz do Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM), Ernesto Madungue, considera não haver motivos para a manifestação, uma vez que as fiscalizações visam apenas controlar o cumprimento das medidas de biossegurança contra a Covid-19.

“Grande parte desses transportadores de passageiros não apresenta licença de transporte”, refere o responsável que deu conta ainda da detenção de um condutor que tentou corromper um agente da autoridade e que não possuía licença de passageiros.

“Ao nível da província, estamos a apertar o cerco no sentido de controlar as medidas emanadas para a prevenção da propagação da Covid-19, razão pela qual temos diversas brigadas a fiscalizar aquilo que são as medidas. Refiro-me ao número de passageiros, a questão do uso das máscaras e todas as medidas estabelecidas”, indica Ernesto Madungue.

A quantidade de protestos tem aumentado nos últimos tempos na província de Cabo Delgado. No mês de maio, operadores de serviço taxi-mota espancaram agentes da polícia municipal em Pemba também sob alegações de má atuação daquela entidade. Em Montepuez, outro grupo de mototaxistas perseguiu, em junho, um agente da autoridade e vandalizou a sua residência.

Artigo anteriorDubai criou chuva falsa para combater onda de calor de 50º graus locais
Próximo artigoMoçambique registou 1.224 casos e 20 mortes pelo vírus da covid-19