Retoma esta terça-feira, no Tribunal Judicial da Cidade de Maputo, o julgamento do chamado caso Embraer, que envolve três suspeitos, nomeadamente, o antigo ministro dos transportes e comunicações, Paulo Zucula, o ex-presidente do conselho de administração das Linhas Aéreas de Moçambique, José Viegas e o ex-gestor da petroquímica Sasol, Mateus Zimba.

A sessão de hoje, segundo uma nota recebida na redacção da Miramar, estará reservada para audição dos declarantes estrangeiros, no quadro da assistência mútua legal com a República Federativa do Brasil.

Os arguidos são acusados de corrupção e de terem lesado o Estado em pouco mais de 800 mil dólares pagos em subornos para a aquisição à Embraer de duas aeronaves para a LAM.