As autoridades de saúde do Japão detectaram uma nova variante da COVID-19 distinta das identificadas no Reino Unido e África do Sul, em passageiros oriundos do Brasil.

Apesar de a variante detectada “ter semelhanças com as estirpes” identificadas recentemente no Reino Unido e na África do Sul, “que são motivo de preocupação por serem mais contagiosas”, o tipo de vírus em causa não parece ter sido identificado antes, explicou o Centro Nacional de Doenças Infecciosas nipónico (NIID).

Através de um comunicado, as autoridades brasileiras explicaram às autoridades japonesas que “a nova variante possui 12 mutações, sendo que uma delas é a mesma encontrada em variantes já identificadas no Reino Unido e na África do Sul, o que implica um maior potencial de transmissão do vírus”, escreve o Notícias ao Minuto.

De acordo com as autoridades japonesas, para já “é difícil determinar a infecciosidade, patogenicidade ou impacto nos testes e vacinas’’.

Na quinta-feira, o primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, declarou um novo estado de emergência em Tóquio e na área metropolitana durante um mês, devido ao aumento de casos do novo Coronavírus.