Duas mulheres foram detidas na segunda-feira em Makokou, Gabão, por “atentado aos bons costumes”, depois de terem simulado um casamento e se terem beijado em público, revelaram fontes citadas por agências internacionais.

De acordo com uma fonte citada pela agência de notícias France-Presse, as duas mulheres, de 26 e 47 anos, justificaram o ato com a vontade de adotar crianças, tendo sido amplamente divulgado e partilhado nas redes sociais.

O parlamento do Gabão aprovou em junho a descriminalização da homossexualidade, mas a decisão foi vista com maus olhos pela população e pela Igreja, que considerava na altura que a homossexualidade é “contrária aos costumes e hábitos do país”.

A lei também diz que os “atentados aos bons costumes” são puníveis com dois anos de prisão e multa de 3.500 euros, segundo o Notícias ao Minuto.

O presidente do município de Makokou, Roger Ekazama, citado pela agência noticiosa, argumentou que “a lei é clara” e que “um casamento é um ato entre duas pessoas de sexos diferentes”.

A liberdade sexual é criminalizada amplamente na África subsaariana, onde mais de metade dos países proíbe ou reprime relações homossexuais, muitas vezes com a pena de morte.