Em Cabo Delgado, oito dos oitocentos e trinta e seis moçambicanos repatriados, semana finda, da vizinha República Unida da Tanzânia, testaram positivo para a COVID-19.

Os casos positivos fazem parte de setecentas e cinquenta e quatro amostras colhidas até a última terça-feira pela equipa de saúde, posicionada no posto transfronteiriço de Negomano, distrito de Mueda, onde se encontram acomodados aqueles concidadãos.

Trata-se de moçambicanos que se tinham refugiado de vários distritos alvo de ataques terroristas para aquele país vizinho.

A informação foi avançada, esta quarta-feira, a jornalistas pelo secretário de Estado, em Cabo Delgado, Armindo Ngunga.

O Secretário de Estado, em Cabo Delgado, sublinhou  igualmente que a equipa multissectorial destacada para o terreno, dispõe de recursos para fazer assistência multiforme aos cidadãos.