O Serviço Nacional de Migração (Senami) introduziu um serviço de marcação de atendimento Electrónica de forma a evitar aglomerações nas instalações da instituição, anunciou a entidade.

O Serviço Nacional de Migração (Senami) introduziu um serviço de marcação de atendimento eletrónico de forma a evitar aglomerações nas instalações da instituição, anunciou esta sexta-feira a entidade.

“Esta nova abordagem no atendimento aos requerentes de documentos migratórios tem em vista promover o distanciamento interpessoal, garantir que o requerente passa menos tempo nas instalações da migração”, lê-se no comunicado. O serviço tem também o objetivo de combater a “intermediação no processo de submissão e aquisição de documentos migratórios”, acrescentou.

O requerente de documentos migratórios poderá agendar o seu atendimento e apenas dirigir-se à Migração à hora e data marcada para submeter o seu pedido, evitando desta forma longas filas de espera e aglomerados, explica o comunicado. O utente poderá fazer marcação usando os canais eletrónicos como a página da internet da instituição ou chamadas telefónicas.

Numa primeira fase, o serviço de marcação de atendimento estará disponível apenas em Maputo e mais tarde será expandido para todo o país. As províncias de Nampula, no Norte do país, e Sofala e Tete, no Centro, serão as próximas a ter o sistema, por apresentarem um grande fluxo de pedidos de documentos.

Desde o anúncio do primeiro caso, em 22 de março, o país registou um total de 4.207 casos, 26 óbitos e 2.370 pessoas são dadas como recuperadas, segundo as últimas atualizações.