Os vendedores dos mercados constituem o grupo profissional mais exposto ao novo coronavírus na cidade de Nampula, de acordo com os resultados preliminares do inquérito soro-epidemiológico apresentados esta quarta-feira. Ao nível das comunidades, em todos os bairros há transmissão da COVID-19

O inquérito soro-epidemiológico foi realizado em 10 dias e abrangeu um total de 6.272 indivíduos de todas as faixas etárias. Os dados preliminares apresentados esta quarta-feira revelam que em todos os bairros da cidade de Nampula há  transmissão do novo coronavírus, sendo que Natikire e Nametequeliua apresentam a maior prevalência, com 12% e 11% dos inquiridos, respectivamente. Entretanto, olhando para a análise por grupos profissionais, os vendedores dos mercados são o mais exposto à COVID-19.

“Os vendedores dos mercados apresentaram, de uma maneira expressiva e significativa uma maior exposição. 10% dos vendedores dos mercados foram recentemente expostos ao coronavírus. Em termos de população no geral, a sero-prevalência é de 5%. Quando olhamos para os restantes grupos, em estabelecimentos comerciais a sero-prevalência é de 5%. Significa que 5% das pessoas dos funcionários dos estabelecimentos comerciais foram recentemente expostos ao vírus ou foram recentemente infectados pelo vírus. Em agentes da polícia temos 6%, em profissionais de saúde, 7%”, disse Eduardo Samo Gudo, director nacional-adjunto do Instituto Nacional de Saúde.

Motoristas e cobradores do transporte público e privado foram o grupo menos exposto, com 3%. A faixa etária dos 15 aos 59 anos de idade foi a que revelou mais probabilidade de infecção pelo novo coronavírus na cidade de Nampula.

Os dados deste inquérito deverão orientar a actuação concentrada das autoridades municipais, dos governos central e provincial e de Saúde para conter a transmissão comunitária.

“Com base nos resultados deste inquérito, já estão em curso acções prioritárias como: a intensificação das acções de reorganização de mercados ao nível da Cidade de Nampula; o fortalecimento das acções de higiene e saneamento na cidade de Nampula; implementação de um pacote de higiene e desinfecção direccionado aos agregados familiares com casos de COVID-19; acelerar a implementação do plano de melhoria do acesso a água na Cidade de Nampula em coordenação com as autoridades competentes, abertura de uma Central de Chamadas para o COVID-19 na cidade de Nampula na primeira quinzena de Julho, início no dia 02 de Julho da testagem molecular de COVID-19 no Laboratório de Saúde Pública na cidade de Nampula, lançamento da Campanha de Combate ao Estigma e discriminação contra a COVID-19, lançamento da estratégia nacional de resposta comunitária a COVID-19”, destacou Armindo Tiago, ministro da Saúde.

A divulgação dos resultados preliminares do inquérito soro-epidemiológico aconteceu 25 dias depois da cidade de Nampula ter sido considerado o primeiro sítio com transmissão comunitária da covid-19 em Moçambique.