A primeira pedra para a construção da infra-estrutura foi lançada em 2019 mas as obras não avançaram devido à falta de fundos. Todavia, as mesmas foram retomas recentemente, mercê do financiamento do Banco Islâmico de Desenvolvimento, do Fundo de Solidariedade para o Desenvolvimento e do Governo moçambicano.

A infra-estrutura está a ser edificada no povoado de Mongessa. Ela poderá ter três blocos com um total de 12 salas de aula, um bloco multiuso, sala de informática, laboratório, reprografia, três sanitários, uma cantina, um campo multidisciplinar e o muro de vedação, segundo uma nota enviada ao “O País”.

As obras decorrem no âmbito do Projecto Vila Sustentável de Molumbo. Cerca de 2.500 estudantes serão beneficiárias. “Trata-se da primeira escola secundária construída de raiz após a independência e que poderá beneficiar a comunidade dos 20 povoados abrangidos” por aquele projecto.

A nova escola secundária vem para  melhorar e garantir a qualidade de ensino naquela parcela do país, visto que neste momento Molumbo não possui nenhuma escola secundária. “Os alunos que terminam o ensino primário são obrigados a recorrer a outros distritos e percorrer longos quilómetros para dar continuidade aos seus estudos”, refere o documento a que nos referimos.

Entretanto, devido à pandemia da COVID-19, a data da entrega da unidade de ensino à comunidade sofreu alteração, de Novembro próximo para o próximo ano.

Refira-se que o Projecto Vila Sustentável de Molumbo, lançado em 2014 e vai até 2020, é implementado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional (MCTESTP), através do Centro do Investigação e Transferência de Tecnologias para o Desenvolvimento Comunitário (CITT) e conta com o financiamento do Banco Islâmico de Desenvolvimento (BID), do Fundo de Solidariedade Islâmica para o Desenvolvimento (FSID) e do Governo de Moçambique.

Trata-se de um projecto que actua no sector de educação, saúde e construção de infra-estruturas como uma escola secundária-geral; um centro de saúde; um armazém comunitário para o armazenamento de insumos agrícolas; sistemas de abastecimentos de água; reabilitação e manutenção de estradas terciarias e pontes.