As autoridades norte-americanas anunciaram hoje que não aceitarão novos pedidos de proteção para os “sonhadores” (‘dreamers’ – jovens que chegaram ilegalmente ao país em crianças), mas que os que já beneficiam do programa poderão renová-lo por mais um ano.

OPresidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu em 2017 encerrar o programa DACAadotado pela administração de Barack Obama, que protege os “sonhadores” da expulsão e que permite que estes obtenham um “apoio valioso” de segurança social para estudar, trabalhar ou conduzir no país.

Mas o Supremo Tribunal dos EUA contrariou a decisão em meados de junho, julgando a decisão “arbitrária”, em particular porque o Governo não terá seguido as regras de procedimento.

A partir de hoje, o Governo não aceitará mais novos pedidos para ingressar no programa, mas renovará a permissão daqueles que já a obtiveram. Essa renovação pode ser feita por um ano e não dois, como antes, disse um destacado funcionário da administração norte-americana, sob condição de anonimato.

Cerca de 700.000 pessoas já beneficiam do programa DACA, a maioria provenientes da América Latina.