O Presidente da África do Sul prorrogou na noite deste domingo 14, o Estado de Calamidade Nacional até 15 de Agosto, com início esta segunda-feira, para conter o aumento de casos do novo Coronavírus. Cyril Ramaphosa suspendeu, de novo, a venda e distribuição de bebidas alcoólicas.

Cyril Ramaphosa reintroduziu o recolher obrigatório entre as 21h00 e as 04h00, a partir de amanhã.

Segundo Cyril Ramaphosa, a África do Sul permanecerá no nível 3 de gestão da pandemia, mas a aplicação das medidas em vigor terá que ser reforçada.

O reforço inclui a obrigatoriedade absoluta do uso de máscaras em espaços públicos.

Ademais, a venda e distribuição de bebidas alcoólicas volta a ser suspensa, para reduzir o número de camas hospitalares que são ocupadas por casos de coma alcoólico e traumas causados por acidentes devido ao consumo excessivo de álcool, disse o Chefe de Estado sul-africano.

Aquele país tem uma média de 500 novos casos de COVID-19 a cada hora. De acordo com Ramaphosa, cada província sul-africana atingirá o pico da pandemia em momentos diferentes, entre meados de Julho e finais de Setembro.