O Presidente da República da África do Sul, Cyril Ramaphosa, declarou ontem (15) o estado de desastre nacional no país, perante a subida de casos de Covid-19 no país de 51 para 61 nas últimas horas.

Joanesburgo, África do Sul, 15 mar 2020 (Lusa) – O Presidente da República da África do Sul, Cyril Ramaphosa, declarou hoje o estado de desastre nacional no país, perante a subida de casos de Covid-19 no país de 51 para 61 nas últimas horas.

“Há confirmação da transmissão do vírus a nível interno e o número de infecções confirmadas ascende agora a 61 casos”, disse o chefe de Estado sul-africano numa comunicação à nação esta noite.

Ramaphosa declarou que o Governo decidiu impor uma proibição de viagem para países considerados de alto risco, a partir de 18 de Março.
“Cancelamos vistos para visitantes desses países”, declarou.

Os países e regiões afectadas são a União Europeia, EUA, China, Irão, Coreia do Sul e outras regiões identificadas.
Cidadãos estrangeiros que visitaram países afectados pela pandemia do Covid-19 nos últimos 21 dias, como Portugal, Hong Kong e Singapura, serão submetidos a uma triagem rigorosa à chegada ao país, anunciou Ramaphosa.

O Presidente da República disse que 35 dos mais de 70 portos de entrada e saída da África do Sul serão encerrados.
O Chefe de Estado sul-africano convocou ontem (15) um Conselho de Ministros extraordinário para discutir as medidas a tomar devido à pandemia de Covid-19.

Até hoje, não há ainda mortes relacionadas com o Covid-19 a registar pelas autoridades de Saúde da África do Sul.