O ex-deputado da Renamo, Manuel Bissopo, foi ouvido na segunda-feira (20) pela Procuradoria-Geral da República em Sofala. E, segundo o advogado Alberto Sabe, Bissopo prestou apenas esclarecimentos.

Depois de Ivone Soares, António Muchanga e José Manteigas coube a vez de Manuel Bissopo prestar declarações acerca do suposto envolvimento no financiamento à Junta Militar da Renamo.  Sem condições para fazer-se à capital do País, eis que uma equipa da PGR a nível central deslocou-se até a Província de Sofala.
Segundo o advogado de defesa, Manuel Bissopo foi apenas prestar esclarecimentos.

Alberto Sabe avança que o seu cliente não está envolvido no apoio a Junta Militar da Renamo que vem protagonizando ataques armados com maior incidência nas províncias de Manica e Sofala.

De referir que o nome Manuel Bissopo foi citado por um grupo de insurgentes que foi neutralizado pela PRM na província da Zambézia.