Os clubes e associações províncias que iriam participar do Campeonato Nacional de Boxe estão agastados com a Federação Moçambicana da modalidade (FMBoxe) por esta ter cancelado a prova sem apresentar justificação plausível para os associados.

Segundo o jornal Notícias, a notícia do cancelamento do “Nacional” de Boxe que iria decorrer este fim-de-semana na cidade da Beira chegou como se de uma bomba se tratasse aos associados que estavam engajados na preparação dos pugilistas para o evento.

De acordo com a fonte acima citada, as associações de boxe de Sofala (que seria a anfitriã) e de Nampula, para além de clubes como o Ferroviário, Matchedje, Academias Lucas Sinóia e Nhiuane, esta última campeã da cidade de Maputo, receberam de forma enfurecida a “má notícia da FMBoxe”.

A Federação justifica o cancelamento com a instabilidade política na zona centro, sobretudo na província de Sofala, onde há ataques armados supostamente protagonizados pela Junta Militar da RENAMO, o que impede que se viaje por terra. A par disso, é que a FMBoxe não tem dinheiro para custear viagens via aérea a cerca de 60 pessoas que sairia de Maputo, Gaza e Inhambane para a cidade da Beira.

Esta justificação não conforma os clubes e as associações, que alegam que a FMBoxe devia procurar alternativas que, segundo eles, existem, nomeadamente a mudança do local da prova, ou parcerias para as viagens aéreas, pois é mau o “Nacional” não acontecer numa altura em que os atletas estavam a trabalhar de forma abnegada para o evento.

Folha de Maputo