Jean Boustani foi considerado inocente dos três crimes de que era acusado pelo Departamento da Justiça dos Estados Unidos da América (EUA), declararam ontem, 12 dos 15 membros do júri do tribunal federal de Brooklyn.

O libanês que à data dos factos era o principal negociador da Privinvest era acusado de três crimes de conspiração para defraudar investidores, conspiração para cometer fraude por meios electrónicos e conspiração para lavagem de dinheiro.

Os membros do júri declaram que Boustani não é culpado de nenhum dos três crimes, uma decisão que não é passível do recurso. Por isso, Jean Boustani deverá ser restituído à liberdade, passados cerca de 11 meses após a sua detenção nos EUA.

Único arguido detido nos EUA em conexão com o esquema fraudulento das dívidas ocultas, Jean Boustani estava a ser julgado desde Novembro último.

O País