Três pessoas ficaram feridas, sendo duas com gravidade, num ataque armado ocorrido na manhã de terça feira (12) a um autocarro com passageiros, no distrito de Gorongosa, província de Sofala. A Polícia mantém o discurso de que a Renamo é responsável pela incursão armada.

As vítimas seguiam num autocarro designado “metro-bus fretado”, o qual transportava membros de uma igreja como destino à província do Niassa.

Chegados à zona de Matenga, próxima de uma posição das Forças de Defesa e Segurança (FDS), a viatura foi emboscada por homens armados não identificados, segundo relatou, telefonicamente, ao “O País”, um dos sobreviventes.

“Encontrámos cinco homens sentados nas pedras” mais ao alto da região de Matenga, atravessámos”, relatou o interlocutor, acrescentando que “em frente encontrámos outros” homens armados. “Quase a passarmos por eles, os de cima começaram a disparar” e atingiram o vidro do autocarro em que viajámos. Três pessoas ficaram feridas”.

O médico-chefe do Hospital Distrital de Gorongosa, Jeremias Alfândega, confirmou “O País” a entrada na unidade sanitária de três vítimas do referido ataque armado.

“Deram entrada três feridos. Um deles teve uma perfuração a nível de glúteo (nádega) esquerdo, o que imobilizou uma parte do corpo. A segunda pessoa teve uma perfuração na mão esquerda”, disse Alfandega, referido que a terceira vítima foi observada e teve alta hospitalar. Seguiu viagem no autocarro atacado.

O País