O Comando da Polícia da República de Moçambique (PRM), acaba de confirmar que 4, dos 5 principais suspeitos da autoria do assassinato de Anastácio Matavel, ocorrido na segunda-feira (07), na cidade de Xai-Xai, em Gaza, são agentes da corporação, afectos em unidades especiais da Unidade de Intervenção Rápida (UIR).

Na sequência do sucedido, o comandante-geral da PRM, suspendeu em despacho, Alfredo Macuacuá, da posição de comandante da subunidade da UIR, na província, e Tudelo Guirrugo, das funções de comandante de companhia do Grupo de Operações Especiais (GOE) – Gaza.

Por outro lado, foi criada uma comissão de inquérito, para em 15 dias apresentar um relatório pormenorizado sobre o facto.

O País