O Ministério do Interior suspendeu o comandante provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Nampula, Joaquim Sive, após um incidente que culminou com dez mortos num comício na província, disse fonte policial.

De acordo com o Director de inspecção no Comando Geral da PRM em Nampula, Moisés Augusto, que falava ontem (12) em conferência de imprensa, além de suspender o comandante da polícia na província, foi criada uma comissão de inquérito para averiguar as causas do incidente.

“A polícia tudo fará para o esclarecimento do caso e tomará medidas para mitigar o sofrimento das famílias enlutadas, bem como as que contraíram ferimentos”, afirmou Moisés Augusto.

A direcção do Hospital Central de Nampula confirmou hoje a morte de dez pessoas durante um incidente quando uma multidão saiu de forma desordenada de um comício eleitoral num estádio de Nampula, principal cidade do norte de Moçambique.

O incidente aconteceu ao princípio da noite de quarta-feira, pelas 17:30 (locais), após um comício da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) dirigido pelo candidato à Presidência de República e actual chefe de Estado, Filipe Nyusi, no Estádio 25 de Junho, na capital provincial.

Na manhã de hoje (12), o secretário geral da Frelimo, Roque Silva, visitou as vítimas internadas no Hospital Central de Nampula, tendo manifestado solidariedade e apoio aos afectados.

“Por aquilo que vimos, sentimos um relativo conforto porque não há risco de vida dos internados”, declarou Roque Silva.

Lusa