A EDM calcula em pouco mais de 400 mil meticais os prejuízos causados com a vandalização de Postos de Transformação de Energia em Manica. A empresa diz que a continuarem as vandalizações, as metas de electrificação total em 2030 poderão estar comprometidas.

A vandalização de Postos de Transformação de Energia da EDM continuam a ser uma autêntica dor de cabeça. Se antes os malfeitores vandalizavam para roubar óleo, nos dias que correm, os cabos de cobre são a preferência. O último caso deu-se recentemente no bairro Nhamaonha em Chimoio, onde cerca de 40 clientes ficaram às escuras. Parte destes, dirigiram-se a EDM para saber quando deverá ser reposto o PT vandalizado.

O delegado da EDM em Manica reconhece o problema, mas diz que neste momento a empresa não dispõe de material para substituir o ora vandalizado, aliás Eduardo Pinto diz que é preocupação da EDM em resolver a situação, porque está acumular prejuízos pela não facturação de energia naquela zona.

A EDM, apela no entanto aos membros de policiamento comunitário, sobretudo das zonas periféricas onde ocorrem essas vandalizações a intensificarem a sua fiscalização, para se encontrarem e responsabilizarem os praticantes destas acções.

O País