A Polícia Municipal no Conselho Autárquico da Matola apreendeu um camião com matrícula sul-africana com licença supostamente falsa. O motorista do veículo alegou o documento em causa foi emitido naquela autarquia e recebeu por correio electrónico.

Um agente da Polícia Municipal da Matola, à paisana, cuja identidade não é ocultada por razões óbvias, contou ao “O País” a descoberta da referida licença que foi feita com recurso a um aparelho electrónico denominado adquirido pela edilidade para apurar a originalidade de documentos emitidos para a circulação de viaturas.

A partir da matrícula do carro e o número da licença, confrontados com o código de barras, constatou-se que a licença tinha sido contrafeita, segundo a fonte.

A licença em questão ostenta o número MAT 0010835/11/4, emitida a 26 de Julho do ano em curso, pelas autoridades municipais.

Sobre o assunto, Joseph Thau, motorista do camião, contou que não conhece os contornos que culminaram com a emissão do documento encontrado em sua posse e que o município considera falso.

De acordo o motorista do camião, a licença teria sido emitida por alguém na Matola e enviou para a África do Sul por correio electrónico. “Não conheço a pessoa, só tenho seu contacto telefónico”.

O porta-voz da Polícia Municipal na Matola, Sérgio Bavo, admite a possibilidade de o documento ter sido emitido a partir da autarquia a que está afecto, mas entende que é preciso haver investigação para perceber o esquema e desmantelá-lo, caso exista.

“Neste momento, não temos a certeza da proveniência da licença” mas “o camião está retido e estamos à espera dos proprietários” para explicarem “como foi possível adquirir o documento”.

Este é o primeiro caso em que a Polícia Municipal apreende um camião por circular com licença falsa.

O País