Vinte e seis pessoas morreram e 56 ficaram feridas num ataque protagonizado pelo grupo Al-Shabab a um hotel na cidade portuária de Kismayo, na Somália.

“Entre os mortos, estão estrangeiros: três quenianos, um canadiano, um britânico, dois norte-americanos e três tanzanianos. Há ainda dois cidadãos chineses feridos”, declarou o presidente Ahmed Madobe, durante uma conferência de imprensa.

De acordo com fontes de segurança o ataque começou no final da tarde de domingo, quando um carro armadilhado explodiu na entrada do Medina. Os atiradores entraram no edifício, onde estiveram em confronto com as forças de segurança presentes.

O hotel abrigava, principalmente, empresários e políticos que estavam na cidade para prepara a eleição do presidente de Jubaland, marcada para o final de Agosto, escreve a LUSA.

O Al-Shabab, que se opõe ao Governo federal da Somália, pretende a imposição da lei islâmica ‘sharia’, tendo feito vários ataques no país e na região, incluindo no vizinho Quénia.

O País