O ex-presidente do Egito Mohamed Morsi morreu na segunda-feira (17), informou TV estatal egípcia, segundo a agência de notícias Reuters. Segundo o anúncio, Morsi estaria dentro do tribunal, durante um julgamento, quando teria sofrido “um colapso”.

Figura de destaque na Irmandade Muçulmana, Morsi foi o primeiro presidente democraticamente eleito do Egito, depois da Primavera Árabe de 2011. Ele ficou no cargo por cerca de um ano, até ser derrubado pelos militares em 2013, depois de protestos em massa contra seu governo. O general Abdel Fattah al-Sissi, agora presidente, assumiu o poder na ocasião.

Ele foi imediatamente detido e cumpria uma pena de 20 anos, após ter sido condenado por incitar a morte de manifestantes durante manifestações em 2012. Ao lado do ex-guia supremo da Irmandade, Mohamed Badia, Morsi foi condenado a morte e a prisão perpétua em diferentes casos já julgados pela Justiça do país.

Metrópoles