Três agentes da Polícia da República de Moçambique afectos à província de Cabo Delgado, foram hoje julgados pelo Tribunal Judicial da cidade de Pemba, por supostamente terem detido e violentado ilegalmente um jornalista em pleno exercício das suas funções.

No dia 07 de Abril, os agentes da PRM ordenaram a detenção ilegal do Jornalista Independente Estácio Valoi, quando captava imagens num local público onde se comemorava o dia da mulher moçambicana.

Na audição, os arguidos confirmaram o seu envolvimento na suposta detenção ilegal, mas negaram ter violentado o jornalista. Nas alegações finais, o Ministério Público e o advogado do jornalista, explicaram as razões que levaram a pedir aplicação de uma pena exemplar para o crime cometido pelos polícias, enquanto que a defesa dos arguidos pediu pena leve, por supostamente não ter sido intencional.

Felicidade Fremo, a juíza do caso, registou todas alegações, e no final marcou a data da sentença para 27 de Março corrente.

O País