O presidente da Associação de Futebolistas Ingleses (PFA), Gordon Taylor, apresentou hoje a demissão do cargo que ocupa há 38 anos, depois de uma investigação ter apurado que acumulou quase 20 milhões de libras durante a última década.

Taylor, de 74 anos, já tinha sido afastado das funções, na sequência da investigação, que está a ser conduzida por um comité independente e que descobriu que, nos últimos 12 anos, acumulou aquele valor (equivalente a 23 milhões de euros, ao câmbio de hoje).

Segundo os meios de comunicação social ingleses, nos últimos meses, 300 futebolistas assinaram uma carta que apelava à demissão do presidente da organização, que ficará agora impedido de desempenhar funções na PFA durante os próximos cinco anos.

Sapo Notícias