Mais de mil e quatrocentas casas ficaram destruídas em consequência da chuva intensa e ventos fortes que se fizeram sentir nos últimos cinco dias no distrito de Angónia, em Tete.

Destas habitações que não resistiram a fúria das intempéries, 915 são do posto administrativo de Dómuè e 544 de Ulónguè.

Como consequência desta acção negativa da natureza, mais de quatro mil famílias do distrito de Angónia, província de Tete, estão desalojadas das suas residências.

O administrador do distrito de Angónia, disse que neste momento, maior parte dos afectados estão acomodados nas escolas, igrejas e outros, em casas de parentes.

Segundo Paulo Sebastião, todo o gesto de solidariedade é fundamental neste momento em que milhares de habitantes daquela região vivem num clima de incerteza pela perca dos seus bens.

RM