Trabalhadores da Sementes de Moçambique, SEMOC decidiram paralisar as suas actividades na província de Manica. Em causa está a reivindicação de oito meses de salários em atraso.

Enquanto uns pautaram por ficar nas suas casas, um pequeno grupo foi ao serviço, mas não para trabalhar. É mesmo para colocar a conversa em dia, de braços cruzados, a única forma que encontraram para exigir meses e meses de salários que não entram nas suas contas bancárias.

A fúria dos trabalhadores não pára por aí. Esta terça-feira estes retiveram o camião da Companhia de Zembe que vinha levantar semente processada naquela firma, alegadamente por o seu representante não estar a pagar à SEMOC, valor que no seu entender devia ser usado na liquidação dos salários.

O representante da Companhia de Zembe reconhece a dívida de mais de um milhão e seiscentos mil meticais com a SEMOC, mas diz que não entra nos assuntos de não pagamento de salários.

Para a SEMOC, a justificação da Companhia de Zembe é mera desculpa de mau pagador que está a colocar em causa com os trabalhadores.

O País