Ambiente carregado de emoções caracterizou o velório daquele que um dia dirigiu a maior confederação empresarial do país. O “adeus” a Rogério Manuel foi presenciado pelo estadista moçambicano, Filipe Nyusi, que mesmo sem proferir nenhum discurso, esteve próximo aos familiares para dar o seu conforto.

Alguns governantes, com destaque para o primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário, ministro do Interior, Jaime Basílio Monteiro, ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Conceita Sortane, titulares de instituições do Estado, tal é o caso de Bernardino Rafael, comandante-geral da Polícia, Rosário Fernandes, presidente do Instituto Nacional de Estatística, e várias personalidades também estiveram presentes no velório.

Indo as intervenções, filhos, irmãos, tios e amigos lamentam a perda de Manuel, entretanto consideram que pelo seu legado, o empresário estará sempre presente nas suas vidas.

Aliás, os familiares descreveram Rogério Manuel como um homem humilde e solidário.

“Um grande homem, sonhador, batalhador e muito inspirador. Nós prometemos seguir sempre os seus ensinamentos, que sempre foram para o nosso bem. Muito obrigado nosso pai”, disse um dos filhos do empresário ora falecido.

Foi-se uma das partes mais importantes da vida da família, consideram os irmãos de Rogério Manuel.

“Desde que partiu levou esse pedaço grande dos nossos corações. Sabemos que iremos superar a sua perda”, disse uma das irmãs de Rogério Manuel, numa mensagem de elogio fúnebre.

Rogério Manuel esteve como presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique durante seis anos, foi um dos responsáveis pela criação da Federação dos Transportadores Rodoviários, era accionista e PCA da empresa de aviação CR Aviation.

O empresário perdeu a vida na noite de sábado vítima de um acidente de aviação e deixa esposa e quatro filhos.
O funeral do empresário Rogério Manuel decorre esta quinta-feira, a partir das 09h00 em Magude, província de Maputo.

O País