A comercialização de madeira está a dividir os membros da Associação dos Operadores Florestais de Tete, porque, alguns madeireiros, acusam o presidente de facilitar a venda de mercadoria de pessoas próximas.

Face a situação, vários madeireiros tem-se amotinado na Associação dos Operadores florestais de Tete para protestar contra alegados prejuízos causados pela actual direcção da agremiação eleita há pouco mais de um ano.

Os madeireiros em causa alegam que a direcção está a dificultar a comercialização da sua madeira, priorizando a mercadoria de um grupo com fortes ligações ao presidente da organização

Entretanto, o presidente da Associação de Madeireiros de Tete, António Silva, nega todas as acusações e diz que a queda do negócio da madeira resulta das restrições impostas pelo Governo.

Os madeireiros contestatários estão a preparar dois abaixo-assinados para submeterem ao Conselho Fiscal da associação e outro ao Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, na qualidade de regulador da exploração de florestas.

O País