Sete pessoas morreram na sequência de um ataque do grupo extremista islâmico Boko Haram, numa vila no nordeste da Nigéria, disseram hoje fontes locais à agência de notícias France-Presse (AFP).

Os rebeldes chegaram na segunda-feira, cerca das 22:00 horas locais (a mesma hora em Portugal), em carrinhas ‘pick-ups’ e motos à vila de Munduri, onde massacraram sete civis que tentavam fugir.

“Os agressores pegaram em sete pessoas e massacraram-nas antes de disparar contra toda a vila”, afirmou à AFP um líder da milícia local, Umar Ari.

De acordo com um residente, Abdullahi Bunu, os jihadistas dispararam “indistintamente” na cidade, localizada a dez quilómetros da capital de Borno, Maiduguri.

O grupo extremista islâmico Boko Haram realizou vários ataques nas últimas semanas no nordeste da Nigéria, nomeadamente em bases ou comboios militares e matou dezenas de soldados nigerianos.

Segundo a AFP, na semana passada, cinco pessoas morreram durante um ataque na aldeia de Gasarwa, perto da cidade de Monguno, na região do Lago Chade.

Estes ataques surgem numa altura em que o Governo nigeriano insiste que o grupo jihadista está prestes a ser derrotado.

Os ataques do Boko Haram no nordeste do país causaram mais de 20.000 mortos e quase 2,6 milhões de deslocados, desde 2009.

Notícias ao Minuto