Um grupo de seis homens suspeitos de tráfico de marfim estão a ser julgados à revelia pelo Tribunal Judicial da cidade da Beira, depois de terem aguardado pela data em liberdade, escreve o jornal Notícias. 

O grupo foi detido em Setembro de 2017 junto ao Parque Nacional da Gorongosa, no centro de Moçambique, na posse de dois chifres de marfim, explosivos e pedras preciosas.

Na altura tentaram subornar os guardas do parque, mas acabaram por ser detidos, tendo na sua posse telemóveis com várias mensagens que detalhavam as operações de caça e garimpo ilegal do grupo.

Os suspeitos acabariam por aguardar pelo julgamento em liberdade após o pagamento de cauções com valores entre 40 a 50 mil meticais (entre 560 e 700 euros), acabando por não comparecer em tribunal.

A caça ilegal é uma das ameaças à vida selvagem em Moçambique.

Num outro caso, em Abril, as autoridades apreenderam três toneladas de marfim num contentor pronto a ser exportado do porto de Maputo para o Camboja.

Sapo Notícias